quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

O mestre e o escorpião


Um mestre do Oriente viu quando um escorpião estava se afogando e decidiu tirá-lo da água, mas quando o fez ... o escorpião o picou.
Pela reação de dor, o mestre o soltou e o animal caiu de novo na água e estava se afogando de novo.
O mestre tentou tirá-lo novamente e novamente o animal o picou.
Alguém que estava observando se aproximou do mestre e lhe disse:
- Desculpe-me, mas você é teimoso! Não entende que todas às vezes que tentar tirá-lo da água ele irá picá-lo ?
O mestre respondeu:
- "A natureza do escorpião é picar, e isto não vai mudar a minha, que é ajudar".
Então, com a ajuda de uma folha o mestre tirou o escorpião da água e salvou sua vida.
Não mude sua natureza se alguém te faz algum mal; apenas tome precauções.
Alguns perseguem a felicidade, outros a criam.
Preocupe-se mais com sua consciência do que com a sua reputação.
Porque sua consciência é o que você é, e sua reputação é o que os outros pensam de você.
E o que os outros pensam, não é problema nosso...é problema deles.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Você é artista


Cada um de nós vem ao mundo com um potencial. Uns com mais talento que os outros, é verdade ­ assim mesmo é a vida, fazer o quê.Mas isso não quer dizer que, se você não foi batizado na Áustria com o nome de Wolfgang Amadeus Mozart, você deva se resignar a uma existência opaca, a uma vidinha besta. Muito antes pelo contrário. É essencial para sua felicidade auscultar o próprio coração e descobrir por que, afinal de contas, você está aqui. E o que você pode fazer para ­ em seu trabalho, em seus momentos de lazer, em suas relações pessoais, em sua forma de enxergar o mundo ­ identificar esse seu lado que é só seu e usá-lo para ter uma vida muito mais completa, em todos os sentidos.

E a criatividade pessoal é a chave de tudo isso, é um dos segredos da felicidade. Só que descobrir o que há dentro de você não é mel na sopa. O psicólogo suíço Jean Piaget considerava a criatividade "um presente magnífico à espera de ser pesquisado".

As crianças são um exemplo para quem deseja redespertar para o mundo da criatividade. Quando nascemos, temos um potencial quase ilimitado de talentos. Falta-nos repertório (cultura e conhecimento dos meios formais de produção); no entanto, sobra-nos intuição. Por isso, para as crianças é muito mais “fácil” criar; os produtos desenvolvidos por elas são mais graciosos, sugestivos e originais do que os moldados pelas crianças um pouco mais velhas”.

A base da criatividade é a intuição. Aprenda a identificá-la em sua vida e como nunca perdê-la em seu cotidiano.

E não esqueça: gente é pra brilhar... Picasso é pra brilhar... Caetano Veloso é pra brilhar... você é pra brilhar.

(adaptado - artigo de Leandro Sarmatz, publicado no site Vida Simples - edição Junho/2006)

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

BUSCA DA FELICIDADE


A felicidade verdadeira se encontra na simplicidade das coisas do mundo. Buscá-las todos os dias é renovar a existência e, portanto, ser grato à vida. Ver as manifestações, os sinais e as indicações de onde encontrar a felicidade é coisa para quem se despe da materialidade excessiva e vai ao encontro do simples. É lá, na pureza dele que está embutido o que fará você mais humano, mais compreensivo, mais cordial e gentil e, de posse dessas manifestações, mais imensamente feliz. Não se atenha aos bens materiais que trazem prazeres momentâneos, alegrias efêmeras. Busque e encontre na simplicidade de viver a essência do que é ser feliz, a mágica de transformar materialidade em espiritualidade, e seus dias serão plenos e revitalizantes.

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009


Eu tenho duas metades. É como se eu fosse duas pessoas diferentes que se alternam e me controlam. Metade quer a companhia de todo mundo. Metade quer a companhia de si mesma. Metade quer encontrar um amor. Metade não acredita mais em amar. Metade quer sair e ver o por do sol na praia. Metade quer ficar trancada no quarto pensando. Metade quer ser frágil. Metade é forte. Metade chora escondida. Metade ri para não chorar. Metade chora de alegria. Metade sorri para se alegrar. Metade faz pedidos à noite. Metade faz agradecimentos pela manhã. Metade se importa com cada palavra que ouve. Metade desacredita na importância de qualquer um. Metade quer escrever. Metade quer apagar. Eu tenho duas metades. É como se fossem duas pessoas cujo preço por seus atos, sou eu quem pago.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Riscos

Para alcançar qualquer objetivo, sempre há um risco envolvido. Muitas pessoas dizem: “não vou correr risco nenhum; não quero ter problemas!”...

O que elas não imaginam é que: é justamente no meio do problema que se encontram os melhores frutos... Há uma lei funcionando neste planeta que assegura que as recompensas vêm depois do risco, e não o contrário.

A maioria de nós começa a vida com uma atitude saudável em relação ao risco. Quando somos crianças, mal podemos esperar para tentar novas aventuras... Uma criança saudável e feliz, assim como um adulto saudável e feliz, adora se testar e aceitar desafios. Quando damos aqueles primeiros passos incertos, ao começarmos a dominar a arte de andar, estamos correndo riscos. E adoramos isso!

Mas, de alguma maneira, entre a idade de 2 e 22 anos, muitas pessoas passam por uma dramática mudança de atitude. Ficam preocupadas em se manterem sempre sãs e salvas; então, passam as noites grudadas na frente da televisão, fascinadas com as ousadas aventuras dos super-heróis de celulóide. Ou então, “engolem” grandes doses de novelas e seriados, enquanto suas próprias vidas degeneram para um interminável seguimento de um ano insuportável após o outro.

O tempero da vida está justamente em fazer coisas novas, em moldar algo com nossa própria substância. A busca pela segurança mina nossa força vital... Ser diferente é arriscado, mas também significa poder ser você mesmo... Na verdade, o universo está continuamente nos encorajando a nos testarmos, a superarmos os desafios e a sermos extraordinários. Para ganhar, devemos arriscar. Para aprender a andar, devemos nos arriscar a cair e nos machucar. Para ganhar um real, devemos nos arriscar a perdê-lo, e as pessoas que ganham o máximo arriscam o máximo. Os vencedores correm mais riscos do que os perdedores. Por isso é que eles ganham tanto...

Em poucas palavras: nós temos uma escolha. A escolha entre viver de verdade ou apenas existir. Arranjar um novo emprego é um risco. Atravessar uma rua é um risco. Começar um negócio, um relacionamento ou uma família é um risco... A vida é um risco. Então, vamos caminhar um pouco por esse pomar e colher algumas frutas!

(texto de Andrew Matthews no livro "Seja Feliz")

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

QUEM DERA...


Quem sabe um dia você desperte para o amor, para a fraternidade, acorde na cama da gentileza e abre os olhos para uma realidade que surpreenderá seu coração;

Quem sabe uma manhã seu coração bata mais forte ante a visão do dia que promete ser diferente, diante do raio primeiro que trará toda a energia que precisas para lutar pela justiça e verdade;

Quem sabe uma noite abra seu desejo mais doce para a luz que ainda surgirá na madrugada do existir, e quando ela aparecer tão radiante e sinalizadora quem sabe seu peito também se rompa para um novo e encantado tempo;

Quem sabe uma tarde seja o suficiente para seu corpo se deixar levar por uma onda de paz, por um vento calmo e transformador, e a partir de então tudo seja como seu sonho descreveu um dia;

Quem sabe um tempo bom abra sobre sua cabeça o sol da humanidade, a luz da eternidade, o farol do entendimento, a lamparina da compreensão e, daí em diante, tudo será perfeitamente fantástico, infinitamente gratificante, e nunca mais dias agonizantes, nem noites enfadonhas, nem mesmo tardes desesperadas, mas tudo pleno e harmoniosamente sedutor pro seu viver se completar e alcançar a felicidade desejada.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Descobri que sou idiota



Hoje reparei um pouco mais na pessoa refletida no espelho. Fiz uma séria constatação. EU SOU IDIOTA! Isso mesmo, idiota. Mas não pense que tenho vergonha disso.

Nos dias de hoje, ser idiota é privilégio. Os idiotas de hoje são aqueles que conseguem sorrir mesmo quando a dor aperta. São aqueles que ainda dizem Eu te Amo olhando nos olhos, que valorizam abraços e gostam de andar de mãos dadas.

Idiotas são aqueles que crêem num sentimento sincero, que ainda esperam encontrar um amor perfeito, que escrevem e lêem poesias e que mandam flores.

Idiotas são românticos, no sentido mais meloso da palavra, mas não se envergonham disso. São aqueles que se permitem chorar quando a dor machuca, quando o amor se vai ou o filme emociona. Cantam músicas de amor como se fossem hinos, mesmo porque, para seus corações apaixonados realmente são.

Idiotas são sentimentais. Se magoam com a menor das brigas e lutam pela reconciliação. São aqueles que não ligam para o que os outros dizem, eles se dão por completo.

Idiota é aquele que pede desculpa mesmo sem ter errado, que pede licença, que dá bom dia, boa tarde, boa noite. Que pergunta “como vai?”, “precisa de alguma coisa?”, “ta tudo bem?’. É aquele que não esquece nem do amigo que não dá mais notícias, aquele que lembra da infância e comemora o quanto foi bom.

Idiota é aquele que ri de si próprio, que brinca de descobrir desenho em nuvem, que anda descalço e toma banho de chuva. Que chora por briga de amor, e que a cada briga acha que o mundo acabou, mas que logo perdoa.

Idiota é aquele que, mesmo nesse mundo corrompido, insiste em ser sincero. Que estende a mão pra ajudar quem for, que faz o bem sem olhar a quem.

Idiotas se preocupam, se arrumam e se enfeitam para ver a pessoa amada. Querem estar sempre belos, nem que seja só pra se olhar no espelho.

Idiotas se divertem.
Idiotas tem amigos.
Idiotas amam.
Idiotas são felizes...
Depois disso tudo, eu te pergunto:
Vale ou não a pena ser idiota?

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Relacionamentos


Relacionamentos.


Muitas vezes, dizer o que é preciso dizer é a coisa mais difícil do mundo. Nessa hora surge uma série de medos – a possibilidade de rejeição, de não ser mais querido, de dar tudo errado, de criar mal-entendido. É, a situação não é nada fácil. Mas, quando há o desejo de manter a evolução dos relacionamentos, às vezes vale a pena correr certo risco. Afinal, ouvir e falar, dar e receber, ajudar e ser ajudado, entender e ser entendido, são os fundamentos dos bons relacionamentos.

(por
Brahma Kumaris)

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Adversidades!!!


As adversidades da vida são como as brisas nas noites frias de Inverno elas vêm e vão e precisamos de nos libertar delas! Cada minuto que estão presentes parecem-nos horas.

Tantas são as vezes que temos tudo programado e pensamos que o dia vai correr dentro da normalidade mas de repente é um filho que adoece o carro que avaria uma conta extra para pagar e isso basta para alterar o nosso dia programado e agendado!

Sentimos cansaço porque cada dia que passa e algo incerto acontecee nós tentamos vencer as adversidades da vida!

Remamos contra ventos e marés, tentamos vencer as águas agitadas vamos buscar as forças ao mais intimo de nós. Só que nem sempre conseguimos remar na mesma direção da águas...elas são fortes e atiram-nos para o chão...O cansaço toma conta de nós!

As nossas barreiras emocionaisa insegurança, o medo, a falta de confiança parecem paralisar as nossas pernas. Pedimos força para fazer frente às adversidades da vida...Nem sempre a conseguimos porque são anos e anos de luta em que por vezes a escuridão da noite se sobrepõe à luz do dia...E temos receio de não ter meios para fazer brilhar a luz em vez da escuridão!

Eu admito o meu cansaço. Mas não a desistência. Isso não consigo...Não posso desistir, apesar de sentir o meu corpo a fraquejar e a minha alma cansada de tanta luta...Mas a vida é como um novelo embrenhado e tento sempre encontrar a ponta para desenrolar esse novelo e vencer as adversidades da vida.

Mais uma noite escura e de sono Incerto se aproxima, eu cá estarei para a vencer, apesar do cansaço às vezes gostava de adormecer e deixar-me embalar no sono sem horas ou pressas para acordar...Ou quem sabe dormir o sono eterno.

Mas sei que não posso pedir esse sono pois ainda tenho muitas adversidades para vencer e muitas lutas para travar...Cá estarei para as recebere deixar-me envolver em pequenos prazeres da vida...Aproveitar o descanso dos guerreiros e embrulhar-me num manto de sonhos e vencer as adversidades da vida. Porque amanhã bem cedo o som irritante do despertador me avisa que está na hora para mais um dia que por muito programado que esteja nunca sabemos ao certo como se vai desenrolar...Dai a vida ser uma surpresa constante...Cheia de aventuras e adversidades.