quinta-feira, 2 de abril de 2009

Minha vida um Cinema


Não sei já se sentiu assim, as vezes parece que se está dentro de um filme, um longa, desse que são produzidos no cinema, com um detalhe, esse longa não é o seu e sim dos outros; multiplas histórias que passam rápidamente através de flashs, trazendo a memória retratos do passado e visões do futuro que me dão aquela sensação de já ter visto.

Me sinto perplexo com a quantidade de realidades e sentimentos que experimento em todas as cenas, as vezes não sei qual papel ocupar, se o de coadjuvante que interage com os principais personagens ou de mero expectador que observa atentamente o desenrolar dos acontecimentos. Tenho para mim que é melhor observar, a final de contas sempre sai alguém ferido entre bandidos e mocinhos.

Sair ferido, não é o que ser quer! ainda mais quando essa história não é a sua, continuar a observar pode ser um destino, já que as vezes tenho a sensação de que nada que faça pode mudar a trajetória, é estranho, é aquele velha sensação de se estar em um filme, onde você é apenas alguém que olha atentamente do alto da janela de um prédio de muitos andares de onde vê, muitas vidas, muitas hisórias, que em parte são até verdade e outras uma grande mentira, sempre me pergunto se seria realidade ou um misto de ficção e fantasia acreditar que uma pessoa possa escolher seu próprio fim, já que ela mesmo não é o autor da trama.

Nenhum comentário:

Postar um comentário